O Japão e o Budô – alguns aspectos históricos

por Helton dos Santos

 

O Japão (Nippon ou Nihon) é um país do Extremo Oriente, localizado ao norte do Mar da China. Trata-se de um arquipélago com 4 ilhas principais (de norte a sul: Hokkaido, Honshu, Shikoku e Kyushu) e milhares de ilhas menores. Trata-se de um país montanhoso (de origem vulcânica), difícil de ser habitado: apenas seu litoral é largamente ocupado, possuindo uma das maiores densidades demográficas do mundo. Em suas montanhas desabitadas, belas florestas temperadas guardam pequenas vilas, templos religiosos budistas e xintoístas, e belas paisagens. O clima predominante é o subtropical e temperado, com estações do ano bem definidas.

mapa_japao_r2_c2

Sabe-se que o Arquipélago é habitado há pelo menos 35.000 anos. Porém somente no século IV (há 1.600 anos) os vários Estados são unificados pelo Clã Yamato, que institui o imperialismo. No século VI o budismo chinês chega ao Japão, influenciando totalmente sua cultura e a forma de organização estatal, que passa a seguir o modelo chinês. Com o passar do tempo, desenvolve-se no Japão uma cultura feudal parecida com a européia. Os senhores de terra (Daymio) passam a ceder parte de suas propriedades a certos homens, desde que estes a defendam em caso de guerra. Estes Cavaleiros eram chamados de Saburu ou Samurai (servos), e passam a ganhar importância na sociedade feudal japonesa. A fim de melhor proteger seus senhores, os samurais passam a praticar formas rudimentares das Artes Marciais japonesas, como o Tikara Kurabe (predecessor do Sumo), bem como técnicas com lanças, espadas e arco. Como ganhavam cada vez mais importância, os Samurai e Daymio passaram a formar uma aristocracia militar, sob a liderança de um Xogum (Shogun), que passou a exercer o poder de fato no Japão, a partir século XII, ficando o Imperador apenas com funções sacerdotais.

Tokugawa_Ieyasu2

(Shogum Ieyassu Tokugawa. Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tokugawa_Ieyasu#/media/File:Tokugawa_Ieyasu2.JPG)

No século XVII assume o poder, como Xogum, Ieyassu Tokugawa, que unifica e pacifica clãs em Guerra, fecha os portos comerciais japoneses para o mundo (com exceção ao porto de Nagasaki, que foi fundado por portugueses), e institui um sistema de Castas Sociais (parecido com o sistema Indiano), onde o Bushi (guerreiro) é a Casta mais alta. A prática de Artes Marciais passa a ser proibida para quem não pertence à Casta Bushi, ajudando a consolidar seu poder – mas é sabido que os camponeses e outros membros de castas inferiores praticavam em segredo diversos tipos de Artes Marciais, seja para se defenderem de agressores, seja para se defender dos próprios Samurai, membros majoritários da Casta Bushi, que muitas vezes cometiam vários abusos contra seus subordinados. Nesta época ganha força o Bushidô (Caminho do Guerreiro) – um código moral não escrito, que diz como o Samurai deve se comportar na vida. Como o país passa por um longo período de relativa paz no período em que a família Tokugawa se reveza no poder, sob o titulo de Xogum, as Artes Marciais passam a adquirir novos aspectos, e elas passam a ser treinadas como método de educação, física e mental, transformando-se num produto cultural japonês, com costumes e conduta característica. É o inicio da transformação do Bujutsu (Arte ou técnica guerreira) em Budô (caminho guerreiro). A troca de Jutsu por Dô implica que antes elas eram treinadas para um propósito único, sendo uma técnica de combate, tão somente. Quando ela passa a ser um caminho, significa que passa a ser mais ampla, sendo uma forma de se viver, um sistema de educação abrangente. Passa-se a usar os mecanismos marciais, de modo filosófico, no dia a dia. O Budô tem feições religiosas, mas não é uma religião: têm preceitos próprios, regras de conduta aos praticantes, ensinamentos – alguns deles difíceis de se entender para não iniciados. O que não tem é um livro sagrado ou deuses a cultuar.

Quando as nações Ocidentais passam a exigir a abertura dos portos japoneses ao exterior, no século XIX, em pleno contexto do desenvolvimento capitalista, a sociedade japonesa também passava por mudanças drásticas: a Casta dos Comerciantes estava enriquecendo, e apoiava a abertura dos portos para aumentar seu poder através do comércio internacional. Muitos dos Homens mais importantes do governo percebiam a necessidade de se industrializar – o Japão encontrava-se muito atrasado em relação às potências estrangeiras. Além disto, os lideres militares temiam que numa guerra com outro país, como a Inglaterra ou os EUA, o Japão sofresse uma grande derrota, tendo em vista a tecnologia superior destes em relação ao Japão, que quase não possui armas de fogo ou canhões. Assim há uma revolução cultural no ano de 1868, quando tem inicio a Era Meiji, com a restauração do poder Imperial (nas mãos do jovem imperador Matsuhito). Durante o período Meiji o porte de armas é proibido, as castas sociais são banidas, os portos são abertos, começa a industrialização japonesa e sua modernização, econômica e militar. O capitalismo é adotado, ocorre uma reforma agrária, professores europeus são trazidos para ensinar Matemática, Ciências, Educação Física, entre outras disciplinas e a Pedagogia ocidental passa a ser adotada. São fundadas escolas primarias, técnicas e Universidades. Com o inicio da modernização japonesa, caem em desuso os antigos costumes feudais, como a pratica do Budô e do Bujutsu.

Ocorrem então mudanças nas práticas marciais japonesas, realizadas por grandes mestres de seu tempo. Os aspectos educativos e de Educação Física passam a ser mais valorizados, tornado a prática novamente atraente aos olhos do publico. Tendo em vista o medo de que os projetos de expansão Ocidentais incluíssem o Japão, o governo inicia sua própria expansão imperialista, dominando através de Guerras faixas de terra pertencentes a China e a Rússia, bem como a Coréia (que passa ser colônia japonesa em 1910). Neste contexto militarista, o governo passa a apoiar a pratica de Artes Marciais (como o Karatê, o Judô e o Kendô), como forma de preparar soldados para a guerra (física e mentalmente). O projeto imperialista japonês só é detido com sua derrota na Segunda Guerra Mundial, em 1945, quando o país é ocupado pelos EUA (esta ocupação dura até 1952). Durante a ocupação a prática de Artes Marciais passou a ser proibida, já que os estadunidenses consideravam que elas se tratavam de um instrumento de nacionalismo, e viam perigo em sua pratica, como técnica de Guerra. Quando eles conheceram melhor e passaram a entender como se dava a pratica do Budô, passaram a liberar aos poucos o treinamento, desde que certos aspectos fossem ignorados. Tal fator ajudou a fazer com que muitas Artes Marciais japonesas perdessem seus aspectos originais, tomando a forma de esportes competitivos. Hoje a prática do Budô esta bem espalha pelo mundo, e cada vez cresce mais em importância, seja como método de Defesa Pessoal, seja como um sistema de Educação Física, ou como Esporte de Combate, sendo um produto cultural global – e não mais uma exclusividade de uma casta guerreira japonesa.

Anúncios

Se expresse sobre isso:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s