Porque no Judô só temos um Shihan, e no Aikidô temos vários?

por Helton dos Santos

 

Ainda falando sobre as diferenças entre Judô e Aikidô…

No Aikidô alguns Sensei, normalmente após atingirem o 6º Dan, recebem o título de Shihan, pela Aikikai. Pesquisando em várias postagens não consegui achar uma regra clara e que não deixe dúvidas sobre quando o praticante pode receber este título, mas o fato é que ele ou ela torna-se um representante do Aikidô, um responsável pela transmissão dos conhecimentos, de modo oficial, a partir de então. É comum vermos associações e organizações de Aikidô, encabeçadas por um Shihan, que responde diretamente à Aikikai-Japão em nome da organização: cito como exemplo a FEPAI, Federação Paulista de Aikidô, que tem como Shihan o Sensei Makoto Nishida, 7º Dan.

Já no Judô não há costume de se usar este título, de Shihan. Os professores de mais alta graduação são chamados simplesmente de Kodansha, uma referência ao seu grau de faixa. Via de regra, é dito que o único Shihan do Judô foi Jigoro Kano, o fundador. Mesmo os 10º Dan (já houveram 15, aproximadamente, desde o início do Judô) não recebem títulos especiais (embora organizações de artes marciais possam lhes conferir os títulos típicos de ensino da arte, ou seja, renshi, kyoshi e hanshi – leia mais aqui).

 

jigoro-kano-trem

“Boa viagem, seu Kano” – Fundador e único Shihan reconhecido do Judô

Mas porque esta diferença?

Não sei… Não quero afirmar o que vou falar, mas tenho uma teoria que pode se mostrar pelo menos em parte verdadeira. Antes de mais nada, recomendo reler o artigo sobre a graduação das artes marciais japonesas. O link direto pra ele está no parágrafo acima, mas repito aqui para sua comodidade: só clicar. Se você já clicou acima e já leu, só pra refrescar a memória, agora já podemos continuar.

O título de Shihan seria um dos maiores possíveis de se alcançar nas artes marciais japonesas, e representa um Grande Mestre. Conforme vimos no artigo sobre a graduação das artes marciais, Shihan está acima de Hanshi, trata-se pois do mestre dos Hanshi. De modo que o Shihan, como Mestre dos Mestres, poderia reformular práticas, alterar conteúdos, criar estilos/escolas (ryu), acrescentar conhecimentos.

Pois bem: todo praticante de Judô sabe que no Judô não há variações de estilo. É um corpo único de conhecimentos. Jigoro Kano fundou o Kodokan, e a partir dali se espalharam mestres por todo Japão, Europa, América e o restante do mundo. O Shihan Kano sistematizou todos os conhecimentos do antigo Jujutsu de modo racional, ciêntifico, e os praticantes tinham uma organização central e não ocorriam cismas. O mais próximo de um estilo diferente de Judô seria o Brazilian Jiu Jitsu, mas este é considerado uma arte marcial à parte, não um estilo de Judô. Alguns podem querer citar o Kosen Judô, mas Kosen Judô na verdade é um conjunto diferenciado de regras de competição, não um estilo de Judô diferente. Apesar de em diferentes países as pessoas lutarem Judô usando mais algumas técnicas que outras, o corpo de conhecimentos é único.

Isto não acontece no Aikidô. Ueshiba-Sensei não decidiu que iria fundar um novo estilo, sistematizou tudo, nomeou e apresentou algo formatado desde o início. Foi um processo longo, com várias mudanças e influências ao longo dos anos, a ponto de pesquisadores afirmarem que o Aikidô de antes da 2ª Guerra (que ainda nem se chamava Aikidô) era bem diferente daquele depois do fim do conflito. Além disso ele as vezes simplesmente ensinava coisas diferentes para alunos diferentes, mas sem dizer que tal era certo e tal errado. Daí vermos como em Iwama o Buki-waza é tão valorizado, enquanto que em Tokyo, no Hombu-Dojo, nem tanto. O Aikidô é mais intuitivo, e cada um é estimulado a encontrar seu próprio caminho. Isso contribuiu para o surgimento de diversos estilos de Aikidô (Aikikai, Iwama Shin Shin Aiki Shurenkai, Shin Shin Toitsu, Shodokan, Yoshinkan, Shin’ei taido, Korido, só pra citar alguns dos principais). E mesmo dentro de alguns estilos, a técnica muda muito – alguns sensei da Aikikai fazem a mesma coisa de um jeito tão diferente que um leigo pode achar que não é a mesma coisa.

Devido à este enfoque mais intuitivo do Aikidô, contra o enfoque mais científico e catalogado do Judô, a presença de Shihans no Aikidô é algo mais natural do que no Judô. No Aikidô você têm vários mestres, com diversas variações técnicas para copiar, no Judô fazemos aquilo que Kano-Shihan nos legou, até hoje – em teoria, claro… Muita coisa mudou no Judô desde então, mas sempre as mudanças são promovidas por comissões de Kodanshas, não pelo entendimento de um só. Ele não teria autorização para isso no Judô, mas sim no Aikidô.

gozo_shioda-05

Gozo Shioda Shihan, criador do estilo Yoshinkan de Aikidô

Domo arigatô gozaimassu!

Anúncios

Se expresse sobre isso:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s