As grandes escolas do ‘Boxe’ de Okinawa

Por Helton dos Santos

Nota: O termo Te, que compõe a palavra Kara-Te, costuma ser traduzido como Mão. Neste artigo, usando uma licença poética, resolvi traduzi-lo como Boxe, para nomear os estilos antigos de Karatê, quando a arte ainda se chamava simplesmente Te ou Tode, mas mantenho a tradução ‘mão’ quando compõe a palavra Karatê moderna. Meu raciocínio é o seguinte: Algumas escolas de Wushu (Kung Fu) as vezes são chamadas de Boxe chinês por ocidentais; O Muay Thai é o Boxe Tailandês; Ambas usam chutes também, mostrando que o significado de Boxe vai além daquele atribuído à Nobre Arte, o Pugilismo moderno. Já li artigos que tratavam o Savate francês como um tipo de boxe em que se usam os pés. Assim sendo, o Te é, no meu modo de ver, uma espécie de Boxe Okinauense, tanto quanto o Muay Thai é Boxe Tailandês. E Tode, que costuma ser traduzido como “Mãos Chinesas”, vira simplesmente “Boxe chinês”, em japonês. Não sei como o Boxe é nomeado no Japão, por isso mesmo friso que a tradução de Te como Boxe é uma licença poética minha (não sei se mais alguém já fez isto antes de mim). 

O arquipélago de Okinawa (também conhecido em português como Ilhas Léquias, nome que deu origem ao termo leque!), que fica ao sul do arquipélago japonês, era sede de um reino e de uma cultura própria, que antigamente não era ligada exatamente ao Japão. Ali existia o reino de Ryukyu, que chegou a tentar se filiar à China, no século XVII, mas acabou dominada pelo Clã Shimazu (uma importante familia Samurai durante o Xogunato Tokugawa) a partir de 1609, que exigiu o desarmamento da população civil, assim como passou a recolher impostos para o governo japonês. Em 1879, com o governo Meiji, as ilhas foram oficialmente anexadas pelo Japão, após uma contenda com a China, que foi resolvida pelo intermédio do ex-presidente estadunidense Ulysses S. Grant, que decidiu em favor ao Japão.

Location_of_the_Ryukyu_IslandsApesar da ingerência do Japão desde o século XVII, Okinawa sempre teve uma cultura própria, e muitos Okinauenses, além de muitos japoneses, até hoje não pensam nos habitantes de Okinawa como japoneses. Entre os desenvolvimentos culturais próprios das ilhas, como resposta à proibição de porte de armas pelo governo dos Daymios do Clã Shimazu, surgiram em Okinawa duas importantes Artes Marciais: O Kobudô e o Karatê. O Kobudô visava utilizar instrumentos do dia-a-dia como armas: já que a posse de armas formais era proibida, foices de cortar arroz, pilões de amassar cereais, cajados usados em caminhadas e outros instrumentos passaram a ser adaptados para enfrentar situações de combate real, mesmo contra espadas ou lanças. E o Karatê surgiu a partir de técnicas de luta desarmada chinesas que haviam chegado em Okinawa, chamadas geralmente de Tode (Boxe Chinês), e que consistiam, basicamente, do que conhecemos como Kung Fu ou Wushu (ou que eram contemporâneas destas Artes Marciais). O Tode também era conhecido simplesmente como Te (Boxe, apesar de não ter semelhança com o Boxe atual, sendo mais parecido com o Savate ou o Kung Fu).

Ambas as artes marciais de Okinawa deviam ser praticadas em segredo, para fugir do controle das autoridades e dos agentes do Daimyo, que proibiam atividades e treinamento belicosos entre os habitantes. Era comum que os segredos destas técnicas fosse passado às escondidas, no seio das famílias que detinham o conhecimento. Pouca ou nenhuma documentação sobre elas foi produzida, mas através de relatos e pesquisas foi possível reconstruir um pouco da história destas artes marciais. No caso do Te, se destacam 3 grandes ‘Escolas’ (ryu), nomeadas segundo o local onde floresceram:

  • Naha-Te:

Cidade portuária de grande importância para Ryukyu, onde os influentes mercadores locais tinham uma rixa histórica com os nobres de Shuri. Caracterizada por uma postura baixa, enraizada, golpes fortes, rápidos e de curto alcance, normalmente com movimentos circulares e fluidos, com a forte presença de esquivas e torções. Dava muita enfase para uma respiração adequada, visando desenvolver o Ki (recomendo a leitura de meu artigo sobre este assunto, basta clicar aqui). Era um estilo adequado para combate próximo, especialmente eficiente contra oponentes armados (que por possuírem um Maai mais longo, ficam em vantagem contra um oponente que esteja longe). Seu maior expoente foi o Shihan Kanryo Higaonna, que passou 14 anos na China, estudando artes marciais e medicina tradicional, depois espalhou seu conhecimento pela cidade de Naha.

KanryoHigashionnaEntre os mais notáveis estilos modernos de Karatê que surgiram com base no Naha-Te, está o Goju-ryu, fundado pelo discípulo direto de Higaonna, Mestre Chojun Miyagi.

  • Tomari-Te:

Cidade a meio caminho entre Shuri e Naha, onde viviam pescadores e outras pessoas mais humildes, o estilo de Boxe de Tomari era considerado uma mescla dos estilos de Naha e Shuri. Além disso, devido ao fato de muitos antigos mestres chineses de Chuan Fa terem fixado residência na localidade, este estilo era caracterizado por possuir golpes mais ‘plásticos’ ou acrobáticos que os demais. Possui tanto golpes circulares como lineares, com a caracteristicas de os movimentos serem feitos com base em uma linha central, tanto para ataque como para defesa. Possuia métodos próprios de treinamento que visavam desenvolver uma boa postura marcial. As técnicas costumavam ser leves e velozes, e havia a ideia de tentar usar a força do adversário contra ele mesmo, com uma grande enfase também em esquivas que visavam um posicionamento vantajoso para uso de atemi. Entre os maiores expoentes do estilo estavam os mestres Kishin Teryua, Karyu Sokyu e Kosaku Matsumora. 

Foi um dos estilos que serviram de base para o desenvolvimento de diversos estilos modernos de Karatê, como o Shotokan-ryu e o Wado-ryu.

  • Shuri-Te:

A cidade de Shuri era a capital do antigo reino de Ryukyu, onde estavam os nobres e a classe guerreira local (os Peichin, que eram análogos aos Samurai). Este estilo foi muito influente em Okinawa. Era caraterizada pela velocidade e pelos golpes lineares, que visavam sempre atingir pontos vitais. O objetivo era derrotar o adversário rapidamente, economizando energia. Como todos os estilos, teve forte influência do Chuan Fa do Templo Shaolin, mas como foi praticado pela classe guerreira e pelos nobres (mas também era praticado por plebeus), acabou desenvolvendo-se segundo interesses palacianos, voltando-se principalmente para defesa pessoal e combates desarmados. De todos os estilos, era o que permitia um maior Maai. Considera-se também um estilo muito ofensivo, pois como visa acabar rapidamente com o combate, dão enfase ao ataque. Foi este estilo que Fanakoshi (considerado ‘pai’ do Karatê moderno) começou praticando. Entre seus expoentes, destaca-se Anko Itosu, mestre de Funakoshi, e um dos idealizadores da ideia de introduzir o Karatê no Japão.

funakoshi1

Mestre Gichin Funakoshi, fundador do Shotokan-ryu

Fundamental no desenvolvimento do Shotokan-ryu, ainda influenciou na criação de muitos outros estilos modernos de Karatê. 

Estas três cidades ditavam as tendências da prática do Boxe Chinês, que aos poucos se transformou no Karatê moderno. Vale falar novamente que tudo isto desenvolveu-se em segredo, e que o Tode ou Te era praticado às escondidas, no meio das florestas, em porões, fora dos limites das cidade, pois as autoridades japonesas que dominaram Ryukyu tinham proibido o porte de armas e as praticas de artes marciais. Além do Boxe chinês, técnicas nativas e dança folclórica foram importantes no desenvolvimento das artes marciais de Okinawa.

Desde o final do século XIX e começo do século XX, o Tode/Karate deixou de ser proibido, e tendo sido introduzido no Japão, caiu no gosto dos habitantes. Surgem estilos modernos, que adotam o termo idealizado por Funakoshi e seu mestre Anko Itosu, Karatê, para se nomearem. O Karatê ganha reconhecimento oficial do governo japonês, passa a ser ensinado em escolas e se espalha pelo mundo, para virar uma das artes marciais e um dos Budô mais conhecidos de todo o mundo.

Leia também:

http://www.fbk.com.br/conheca-mais-sobre-o-karate/

http://www.karatejaguaribe.com.br/historia/karate/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Okinawa

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ry%C5%ABky%C5%AB

https://pt.wikipedia.org/wiki/Tomari-te

https://pt.wikipedia.org/wiki/Shuri-te

https://pt.wikipedia.org/wiki/Naha-te

http://www.travinha.com.br/lutas-e-artes-marciais/77-karate/137-karate-a-origem

Anúncios

Se expresse sobre isso:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s