Arquivo da tag: história da luta

Jiu Jitsu Brasileiro

Já falamos sobre o Jiu Jitsu japonês (ou Jujutsu, como preferirem), o sistema de combate que os Samurai desenvolveram para situações onde uma espada não estava disponível ou não era suficiente. A fama do Jiu Jitsu japonês era mundial, isto já no século XIX. Existem explicações: O Japão foi até pouco depois da metade do século citado uma nação fechada, com uma cultura pouco conhecida pelos ocidentais, considerada ‘bizarra’ por muitos (‘exótica’ pelos mais educados). Sabia-se que era um povo guerreiro, Continuar lendo

As grandes escolas do ‘Boxe’ de Okinawa

Por Helton dos Santos

Nota: O termo Te, que compõe a palavra Kara-Te, costuma ser traduzido como Mão. Neste artigo, usando uma licença poética, resolvi traduzi-lo como Boxe, para nomear os estilos antigos de Karatê, quando a arte ainda se chamava simplesmente Te ou Tode, mas mantenho a tradução ‘mão’ quando compõe a palavra Karatê moderna. Meu raciocínio é o seguinte: Algumas escolas de Wushu (Kung Fu) as vezes são chamadas de Boxe chinês por ocidentais; O Muay Thai é o Boxe Tailandês; Ambas usam chutes também, mostrando que o significado de Boxe vai além daquele atribuído à Nobre Arte, o Pugilismo moderno. Já li artigos que tratavam o Savate francês como um tipo de boxe em que se usam os pés. Assim sendo, o Te é, no meu modo de ver, uma espécie de Boxe Okinauense, tanto quanto o Muay Thai é Boxe Tailandês. E Tode, que costuma ser traduzido como “Mãos Chinesas”, vira simplesmente “Boxe chinês”, em japonês. Não sei como o Boxe é nomeado no Japão, por isso mesmo friso que a tradução de Te como Boxe é uma licença poética minha (não sei se mais alguém já fez isto antes de mim). 

O arquipélago de Okinawa (também conhecido em português como Ilhas Léquias, nome que deu origem ao termo leque!), que fica ao sul do arquipélago japonês, era sede de um reino e de uma cultura própria, que antigamente não era ligada exatamente ao Japão. Ali existia o reino de Ryukyu, que chegou a tentar se filiar à China, no século XVII, mas acabou dominada pelo Clã Shimazu (uma importante familia Samurai durante o Xogunato Tokugawa) a partir de 1609, que exigiu o desarmamento da população civil, assim como passou a recolher impostos para o governo japonês. Em 1879, com o governo Meiji, as ilhas foram oficialmente anexadas pelo Japão, após uma contenda com a China, que foi resolvida pelo intermédio do ex-presidente estadunidense Ulysses S. Grant, que decidiu em favor ao Japão. Continuar lendo

A necessidade de lutar

por Helton dos Santos

 

A necessidade de aprender a lutar é inerente ao Homem. Em todos os lugares do mundo, onde o Homem habitou, algum tipo de Arte Marcial acabou se desenvolvendo. O termo Arte Marcial significa: arte ou técnica de guerrear. Marcial vem de Marte, o Deus da Guerra na antiga religião romana (Marte é o equivalente romano de Ares). Arte Marcial abrange não só técnicas físicas, que visam ferir, matar ou capturar um oponente, mas também estratégias para fazê-lo, incluindo treinamentos mentais e espirituais. Quando o Homem primitivo saia para caçar, ou os soldados modernos vão para a guerra, eles sabem que podem vir a morrer ali. Por isso é importante criar um estado mental onde o medo da morte e da derrota seja superado, pois tal medo pode atrapalhar o pleno desenvolvimento do combate.

Continuar lendo